segunda-feira, 30 de maio de 2016

Empreendedorismo Social: a mágica para mudar o mundo

Já imaginou você promovendo pequenas mudanças no mundo por uma qualidade de vida melhor para os que mais precisam?
Sim, nós podemos.
Não podemos é deixar de fazer nossa parte para um mundo mais sustentável. Existem milhões de pessoas passando fome no mundo, sem acesso a água potável, sem educação de qualidade e saúde precária. Outros degradam o meio ambiente acabando com os recursos naturais, além de interferir no ecossistema dos seres vivos que, também dependem da água, da terra, do ar para sobreviver. E ainda há luta diária pela igualdade social e de gênero. Essas são algumas situações onde percebemos que a participação da sociedade é fundamental para o alcance dessa mudança global, que segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), até 2030 o mundo estará melhor para todos, e que ninguém será deixado para trás, todos os países e todas as partes interessadas, atuando em parceria, implementarão os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável Global para o bem das pessoas, planeta e futura geração.

Nos últimos tempos, organizações governamentais e organizações da sociedade civil que querem gerar impacto social na sociedade, estão encontrando no empreendedorismo social essa realização. Uma pesquisa da Deloitte mostra que 73% dos millennials, os hiperconectados da geração Z, se preocupam em ter uma carreira que esteja atrelada a um propósito, que cause um impacto social. Trabalhar simplesmente em troca de um salário no fim do mês não inspira essa nova geração. Saúde, educação, serviços financeiros e moradias são as principais áreas de atuação do empreendedorismo social. Sempre com foco na população de baixa renda.

Abaixo alguns exemplos de empreendedorismo social no Brasil, citados pelo meusucesso.com.


Iniciativa de Eduardo Lyra, jovem nascido na periferia de São Paulo, que resolveu se dedicar a melhorar a vida de crianças que passam pelas mesmas dificuldades que enfrentou na infância. Cerca de 30 mil estudantes têm sido impactados pelas ações do projeto, que tem como meta central promover o protagonismo dos jovens e fortalecê-los enquanto motores da transformação da sociedade.


Iniciativa que tem como mentora e principal líder a pedagoga Cybele Oliveira, é uma organização focada em ajudar a melhorar a qualidade da educação pública. A entidade faz isso oferecendo, principalmente, apoio à formação continuada de professores e gestores de escolas. Além disso, auxilia a criação de redes colaborativas voltadas a fortalecer o ensino formal e políticas públicas de educação.


Desde 1991, essa iniciativa do oncologista pediátrico Antonio Sergio Petrilli tem sido uma forte aliada do combate ao câncer infantil no Brasil. A entidade já tratou mais de 5 mil pacientes, com uma taxa de cura que fica em torno de 70%. A organização funciona com base em um rigoroso sistema de gestão e atendimento que envolve pesquisadores de universidades, a iniciativa privada e a sociedade.


Iniciada como trabalho de faculdade, a Ação Social para Igualdade das Diferenças atua desde 2010 com um compromisso central: auxiliar na gestão de escolas e instituições que trabalham com pessoas especiais. Alexandre Amorim, Luiz Ribas e Diego Moreira conduzem a organização, que desenvolveu uma metodologia administrativa que aplicam nas entidades atendidas, com o objetivo de melhorar a qualidade do ensino gratuito oferecido a pessoas especiais.


Usando o esporte como instrumento, o projeto tem como objetivo promover a inclusão e integração social das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Uma das formas encontradas para tanto foi o surf adaptado. O Instituto promove, divulga e difunde o surf como modalidade de esporte adaptado, desenvolvendo parcerias com entidades ligadas ao esporte, escolas de surf e outros projetos.


Empreendedorismo social transforma realidades. Seja um empreendedor social e mude o mundo.



Fernanda Barbosa, é administradora, criadora do #CompartilhaCariri, natural de Juazeiro do Norte-CE, apaixonada por empreendedorismo e negócios sociais. Adora aprender e a está vinculada a causas sociais, principalmente comunitárias. Faz parte do Time Enactus Leão Sampaio e é colaboradora do Social Brasilis.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Formação Pense Grande - Fundação Telefônica Vivo e Aliança Empreendedora

Na última semana, do dia 16/05 à 21/05 estivemos em São Paulo para a primeira formação do processo de incubação Pense Grande, iniciativa da Fundação Telefônica Vivo e Aliança Empreendedora, que selecionou 15 modelos de startups sociais no Brasil para participar do processo com duração de 08 meses. 

Nós do Social Brasilis estamos entre essas 15 iniciativas sociais e vivenciamos a formação que foi Fantástica!

Equipes participantes da imersão Pense Grande
Foto: Florian Paysan - Aliança Empreendedora

A semana transcorreu tranquila, cheia de atividades, interações entre os participantes e muita cooperAÇÃO de todos os presentes. O evento, denominado Shazam, foi um convite ao autoconhecimento, busca do sonho, encontro do empreendedor com a vida, relações humanas e planos de negócios. Uma verdadeira maratona criativa!!!

"Foi uma experiência incrível, gostei de todos os participantes. Voltei motivado para fazer mais e melhor pelo projeto" - relatou Elvis Alves nosso diretor criativo e de comunicação do Social Brasilis, quem, literalmente, se jogou no processo da formação.

Elvis Alves se jogando no processo, ops, ponte de corda.
Foto: Florian Paysan - Aliança Empreendedora


O Social Brasilis foi representado por Manú Oliveira, diretora geral do Social Brasilis e Elvis Alves diretor de comunicação do projeto. 

Manú e Elvis em momento de vivência de sonhos.
Foto: Florian Paysan - Aliança Empreendedora



Agora, ação rumo a mais transformação!
Equipe Social Brasilis

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Não é fácil, mas pode ser simples!




O ser humano por natureza é fraco. Basta enfiar uma agulha na veia femoral para que o sangue vaze até que não sobre uma gota (trágico, não?). Cabe a cada um lutar contra essa natureza e mostrar quem manda.

O que venho percebendo é que quando uma pessoa vive numa realidade por muito tempo, mesmo que essa realidade seja uma merda, ela se acostuma com aquilo e passa até a gostar. E tudo que seja diferente daquilo, torna-se estranho, impossível. Fala pra alguém que pra ela mudar de vida tem que estudar 8, 10 horas por dia todos os dias da semana. A pessoa gela, fica toda se tremendo, literalmente (eu já testei, rs). Ou que pra ter alguma coisa na vida ela terá que trabalhar duro, mais de 8 horas por dia e até virar a noite nisso (sem chance).

As pessoas procuram qualquer desculpa esfarrapada pra justificar que não conseguem fazer algo. As mais comuns são: tô sem tempo, é muito difícil e a mais idiota de todas, não sou inteligente. Ninguém precisa ser inteligente pra vencer na vida. Existem inúmeras pessoas menos inteligentes do que você se dando bem na vida. É só prestar atenção em volta.

Nesse bolo existem ainda os hipócritas que dizem: - Ah! Não preciso de muito, com 1000,00 reais eu já estou satisfeito! - Esse daí é o típico babaca! Vai me dizer que com 1000,00 reais você consegue fazer tudo que quer? Se sim, me ensina essas magias aí! Com essa merreca, você não vive, apenas sobrevive. Você pode até ganhar essa quantia hoje, mas se você tem ambição de ter algo mais e faz por onde, você irá aproveitar o melhor da vida sim, mais cedo ou mais tarde, é só se dedicar.


 Dinheiro não traz felicidade, mas possibilita fazer coisas que geram felicidade. Alguma viagem que você queira fazer, um carro que você queira comprar, chegar aonde for e escolher o que você quiser comprar e não só o que você puder comprar. A tranquilidade financeira te dá liberdade para cuidar das outras áreas de sua vida. Conseguir isso não é nem um pouco fácil, mas pode ser bem mais simples!




Ramon Suassuna, é administrador, natural da cidade de Assaré-CE, é um ávido estudante, sonhador na busca da realização profissional e pessoal. É um apaixonado pelo mundo social e é colaborador do Social Brasilis.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...