segunda-feira, 6 de junho de 2016

Um projeto de empoderamento através da educação empreendedora: O Social Brasilis por Manú Oliveira


Apesar de muitas das dúvidas que recebo sobre a criação do Social Brasilis, nunca antes havia produzido algo para falar sobre. Agora chegou o momento!

Eu tenho 18 anos de experiência em movimentos sociais e desde criança, quando iniciei meu ativismo aos 09 anos, sempre fui uma apaixonada pelo mundo do terceiro setor. Meus grandes ídolos eram Bill Drayton fundador da Ashoka Empreendedores Sociais, organização social norte americana pioneira em empreendedorismo social, e Muhammad Yunus, Nobel da paz, professor indiano e criador do microcrédito, mas esse mundo estava muito longe de mim.

Eu nasci no sertão cearense e à época tudo demorava muito a chegar até lá. Seja o acesso a formação ou a inclusão propriamente dita. Mesmo assim e naquele contexto, resolvi iniciar meus primeiros projetos, de início com os movimentos de base da igreja católica e daí a concorrer aos editais de fomento de projetos juvenis.

Em 2006, a Ashoka anunciava a sua chegada ao Brasil, em São Paulo e eu claro, não tinha a mínima chance de chegar nem próximo desse momento. Até que...a mesma organização anunciou a abertura de 10 vagas para financiamento juvenil para o Ceará e eu achei que essa seria a oportunidade da minha vida.

Como eu era do interior cearense e a banca de projetos aconteceria em Fortaleza, eu teria que participar de uma banca para a banca (pois é, não era fácil), mas eu acabei não passando na banca para a banca e isso me arrasou de uma forma que achei, aos 14 anos, que todas as minhas chances haviam ido embora (dramas adolescentes). Aí aconteceu o que não era previsto, aquelas coisas consideradas milagres dos céus: um projeto desistiu e eu entrei!!!!!! Pensa na felicidade da garota! Mas tinha que fazer tudo às pressas, projeto novo, apresentação nova, pensar como chegar em Fortaleza, enfim, muitas coisas pra pouca cabeça, mas entreguei tudo e cheguei lá.

Durante a banca, ao término, soube que meu projeto havia sido entregue com um erro de digitação, no orçamento e justo nisso, logo naquele momento das considerações da banca, sacas?(rsrs). O erro cortou R$1.000,00 do valor e eu soube na hora, morri por dentro, mas eu tive que falar que tudo ficaria bem com R$495,00, eu tava defendo ali minha oportunidade e na volta pra casa pensaria como criar um projeto de multiculturalismo na educação com esse valor enorme, né gente? Simples!

Daí aconteceu as aquelas coisas milagrosas elevadas ao quadrado (aconteceu duas vezes): uma senhora me esperava em casa pra me oferecer uma casa, maquinários e toda uma comunidade pra trabalhar nela!!!!! Acreditem, foi verdade! Ali surgiu o primeiro protótipo do seria o Social Brasilis hoje. Criamos uma cooperativa de mulheres que produziam biobijuterias com sementes do semiárido e ficamos famosos na região e eu no mundo que consegui criar isso com R$495,00, foi utópico! (rsrs)

A partir dessa experiência me tornei facilitadora de projetos juvenis, trabalhei em muitas organizações sociais, viajei o mundo e me graduei em Letras. O tempo passou e mesmo com os avanços que vivenciamos nos últimos anos na educação e na tecnologia, eu percebi que aquelas problemáticas que eu vivenciava no sertão ainda estavam latentes e eis que veio a ideia inicial do Social Brasilis, que no princípio era apenas um portal de informações para divulgar boas ideias e projetos com pequenas formações para comunidades. Hoje, após grandes desconstruções, estamos assim:


Manú Oliveira fala sobre o Social Brasilis


Assim tudo começou e assim estamos!


Facebook: http://bit.ly/1ZsfjhW





Manú Oliveira, é natural de Quixadá-CE, Graduada em Letras, Especialista em Gestão de Projetos sociais e educacionais, ativista e empreendedora social, é TED Talk, possui 18 anos de experiência dentro dos movimentos sociais e está à frente do Social Brasilis organização social de formação e educação empreendedora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...