quinta-feira, 29 de junho de 2017

Novas atividades - Consultorias Social Brasilis!

#EuSouProtagonista

Embalando a trilha de nossa campanha institucional 2017 "EuSouProtagonista" nos aventuramos por novos caminhos. Com objetivo de facilitar o acesso a nossos serviços e programas de estímulo ao empoderamento de pessoas através do empreendedorismo social e da tecnologia, lançamos nosso serviço de consultorias e assessorias no desenvolvimento de programas, ações e atividades que se relacionem com a prática do empreendedorismo, envolvimento tecnológico, protagonismo e construção de projetos.

Durante os meses de junho e julho, iniciamos essa nova modalidade no Social Brasilis no acompanhamento da execução de projetos de jovens provenientes do edital Ação Jovem da Rede Cuca - Instituto de cultura, esporte e ciência - pertencente a prefeitura municipal de Fortaleza. 


São 15 ideias de projetos de jovens a serem executados na comunidade e dentro dos centros de juventude, ao todo três, distribuídos nas regiões periféricas da grande Fortaleza. "Ficamos felizes em conhecer cada ideia, inspiração e sonhos da juventude. Ter editais e equipamentos públicos como a Rede CUCA que fomentam a concretização desses sonhos é incrível" - diz Manú Oliveira, fundadora do Social Brasilis.

Os projetos vão desde a confecção de jogos de tabuleiro, jogos digitais, cultura Geek, festival de moda e cultura LGBT, curta metragens e cultura circense. "Os jovens são engajados em causas sociais e protagonistas" - diz Elvis Alves da comunicação do Social Brasilis.

Representantes das 15 iniciativas contempladas.

Por mais impacto social, protagonismo e desenvolvimento econômico de nossas cidades.

Para maiores informações sobre as consultorias Social Brasilis enviar e-mail para:

contato@socialbrasilis.com

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Entrevista - Jovens que investiram no empreendedorismo regional e criaram um e-commerce bem original

#EuSouProtagonista



Começamos nosso texto com essa perguntinha acima...caso você saiba a resposta significa que você está por dentro da cultura e diversidade regional de nosso país ou é da nossa região Norte. Caso não saiba, não assistiu ainda ao último vídeo lançado por nós da campanha #EuSouProtagonista disponível neste link, mas nós apresentaremos para você agora o que significa  e como as jovens Glinnis e Ingrid de Santarém-PA resignificaram o termo "Tipiti". Acompanhe:

Social Brasilis: Por que vocês decidiram empreender socialmente?
Tipiti: Existe uma frase que diz : pense global , aja local. Essa frase está ligada a nossa decisão. Somos paraenses muito apegadas à nossa comunidade, trazendo da infância as nossas raízes, aprendemos muito e sentimos que somos privilegiadas por termos nascido num lugar de tantas riquezas naturais. Portanto, como forma de retribuição  às pessoas que conhecemos e a cultura que amamos, decidimos empreender de uma forma que causasse orgulho a nossa terra, valorizando a nossa sociedade tão peculiar,  e queremos levar isso ao mundo.

Social Brasilis: Como nasceu a Tipiti?
Tipiti:  O Projeto nasceu em 2015 com uma ideia no papel totalmente diferente do que é hoje, mas com a mesma essência. A vontade de disseminar a nossa cultura sempre esteve presente, e a partir de uma oportunidade dada por um outro projeto chamado Beiradão de oportunidade , do Saúde & Alegria ( que incentiva jovens a empreender) nós conseguimos desenvolver a ideia, apresentá-la para influenciadores , incubadoras, fornecedores, pessoas de negócio, e aí passamos a evoluir, sair do papel e entrar no mercado.

Social Brasilis: Como o nome "Tipiti" foi escolhido para a iniciativa?
Tipiti: Tipiti é um nome indígena, presente no linguajar dos paraenses. É uma ferramenta artesanal usada para espremer a massa da mandioca. Seu significado pra nós é essencial: Assim como existem duas pontas e só é utilizado com a ajuda de outra pessoa para espremer a outra ponta, a Tipiti só acontece com a ajuda de outra ponta, que são os nossos produtores locais.

Social Brasilis: Quantos membros a Tipiti possui? Quem são?
Tipiti: Hoje em dia a Tipiti possui duas sócias proprietárias, que cuidam da parte administrativa , gestão, marketing. São elas : Ingrid Ribeiro dos Santos e Glinnis Da Rocha.

Social Brasilis: Qual o maior diferencial do projeto?
Tipiti: Entre ser pioneiros de um e-commerce de produtos paraenses na área de alimentos, nosso modelo de negocio possui conceito de comercio justo que  impacta os pequenos produtores da região, com a venda de seus produtos, criação de redes entre produtores e empoderamento e valorização de seu trabalho.

Social Brasilis: Que tipo de impacto social a Tipiti tenta fomentar?
Tipiti: Nós queremos mudar a realidade econômica e social daqueles que nos fornecem seus produtos. Vemos hoje a falta de valorização, o desânimo, a falta de demanda  na região, o desperdício dos recursos naturais, e isso nos afeta muito e nos incentiva a continuar trabalhando cada vez mais para mudar essa realidade.

Social Brasilis: Um fato que as fez enxergar que a iniciativa estava realmente no caminho certo?
Tipiti: Nossos clientes procuram cada vez mais consumir produtos de qualidade que sejam naturais ou artesanais, e mostrar isso ao produto incentiva-o a melhorar a qualidade dos produtos. Temos o exemplo de 2 fornecedoras , ANA e Tica, que com a ajuda da Tipiti passaram a melhorar a embalagem, criar novos produtos, se adaptar ao mercado, e o agradecimento delas nos fez confiar que estamos no caminho certo.

Social Brasilis: Que tipos de desafios possuem hoje como empreendedoras?
Tipiti: Hoje temos uma vida pessoal atarefada, o que faz com não damos 100% de atenção ao projeto.

Social Brasilis: Em que estágio de desenvolvimento o projeto está hoje?
Tipiti: Estamos explorando o mercado, reavaliando nossos tipos de segmentos de clientes, graças a Deus conseguimos uma rede de contatos bem legal no decorrer dos anos, que nos fez arranjar parcerias e evoluir o negocio.

Social Brasilis: Quais dicas vocês dariam para outras pessoas que possuem ideias e sonhos para empreender socialmente?
Tipiti: Sugiro que se arrisquem pois vale muito a pena. Projeto social é foco no futuro, é trabalhar semeando  pra colher mais a frente. É ter o pé no chão e sonhar alto,  projetar socialmente é só pra quem ama o que faz e isso traz satisfações, que é o que nos faz feliz. Se tivéssemos mais empreendedores sociais que se importam com a humanidade, teríamos um mundo melhor, de paz!


Manú Oliveira (Social Brasilis) entre as empreendedoras paraenses!
Glinnis Rocha (a esq. de sua tela) e Ingrid  Ribeiro (a dir. de sua tela).

Conheça a Tipiti:
Vídeo Tipiti campanha #EuSouProtagonistahttps://youtu.be/3mqLTG0w9QI
Facebook: https://www.facebook.com/clubetipiti/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...