terça-feira, 29 de agosto de 2017

Documentário Rotinas - luz, câmaras e transformAÇÃO!

#EuSouProtagonista

  O audiovisual sempre foi uma forma de expressão, de mostrar para o mundo um jeito de pensar e de ver o mundo através dos olhos e da vida de diferentes agentes. Uma história de vida é sempre contada, um contexto social desvendado e posto à mostra para a apreciação e conhecimento através das imagens e lentes daqueles que dirigem e interpretam suas funções para que o produto final, o filme, conte a melhor das tramas - histórias reais, histórias de vida que inspiram.

  Assim, o coletivo Tentalize, grupo de jovens da periferia de Fortaleza-CE, que produzem e estão à frente do documentário Rotinas contando a vida do ponto de vista dos ambulantes do bairro do Jangurussu - periferia da capital cearense- exibindo histórias diárias de quem ver a vida de forma diferente. O bairro tem uma economia local fortalecida pela feira semanal, que acontece todo sábado e se pode encontrar de tudo, desde roupas à utensílios domésticos. Os jovens tentaram justamente retratar o perfil e a voz desses participantes da economia local, suas impressões e visões de futuro e, assim, mostrar sua comunidade para outros contextos e lugares.

Ambulantes do bairro Jangurussu
 Contemplados pelo VI edital Ação Jovem da Rede Cuca (instituto da Prefeitura Municipal de Fortaleza para a juventude) e assessorados pelo Social Brasilis em 2017, durante o mês de julho/2017 eles circularam pelo bairro, captando cenas, imagens, entrevistas e depoimentos dos seus personagens favoritos, pessoas comuns, pessoas reais que todos os dias lutam para fazer sua vida acontecer nas periferias do nosso país.

"A rotina se repete ao longo da semana. Dona Leonora prepara cedo o caldo, a canja, o mungunzá e, com o sol ainda forte, arruma tudo com muito zelo na sua barraca.
É difícil não perceber a "Tia do Caldo", como é conhecida, sempre sorridente atendendo os clientes, jogando conversa fora, andando para lá e para cá, quando não está sentada apenas observando o movimento.
Ela é mais uma das milhares de mulheres que não desiste fácil de um desafio, põe seu melhor sorriso e sua touca e recebe com muita simpatia quem chega para provar o delicioso caldo.

Dona Leonora é uma dos três vendedores ambulantes que acompanhamos ao longo de dois meses. Ela conta um pouco desse processo no documentário Rotinas. - relata os jovens do coletivo em sua Fanpage no Facebook Tentalize.

 Quantas dona Leonoras existem nesse Brasil que acordam cedo e saem para trabalhar dignamente nos centros e periferias desse imenso país? Quantas você encontra na sua rotina de vida? Já quis saber que histórias possuem? Que expectativas e visões de mundo defendem? Onde vivem e quais são as suas lutas? 
As protagonistas Dona Leonora e Dona Quinha assistindo a própria história
Making off das gravações do coletivo

  Em cada esquina de nossas ruas há histórias esperando para serem contadas e talvez muitas não serão sequer descobertas. Que tal contribuir para contar a história de alguém? Mostrar uma versão de algo ou alguém para o mundo? Mãos à obra, mostre e divulgue histórias de vida, faça de pessoas comuns protagonistas de seu filme e assim elas serão protagonistas de sua própria vida, por que protagonismo não é só para ator ou atriz principal de uma grande produção, é quem assume o papel da sua vida e faz dela a narrativa mais bonita a ser contada. 

Falô? Conheça aí nossa Campanha #EuSouProtagonista 2017 e descubra o verdadeiro sentido da palavra protagonista.


Protagonistas SIM
Social Brasilis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...