segunda-feira, 14 de agosto de 2017

O audiovisual e a transformação da juventude!

#EuSouProtagonista

  O cinema é uma grande tela de projeção de história. Desde sua invenção em 1985 quando os irmãos Lumieré realizaram a primeira exibição até os dias atuais o cinema com sua linguagem e obras foram responsáveis por impactar a sociedade através da construção de narrativas que tornavam o impossível ser obras de entretenimento como, também, ser representações históricas e construção de personagens dando ao espectador o privilégio de enxerga-se como parte de um todo.  O coletivo Entre Olhos, usa dessa possibilidade para aproximar a 7º arte das periferias. Usando o cinema como instrumento de representatividade e dando aos moradores da região da Barra do Ceará, bairro da zona oeste da capital cearense, a oportunidade de apresentar suas histórias e personagens.

  O coletivo desenvolveu o projeto MILC: Mostra itinerante Livre de Cinema – Perspectivas periféricas, projeto que foi apoiado pelo VI Edital Ação jovem da Prefeitura de Fortaleza e rede CUCA, equipamento municipal para a juventude, e contou com assessoria do Social Brasilis. O projeto pretende promover empoderamento da juventude e a democratização da produção audiovisual, através de oficinas de formação e produção como percursos cinematográficos de exibição de curtas produzidos por realizadores independentes oriundos de periferias em quatro pontos da comunidade. 

Mostra dos curtas para o público em plena orla da praia da Barra do Ceará.
 Durante a realização eles executaram uma “oficina de produção de vídeo” para crianças e adolescentes dos 9 aos 14 anos do  Instituto  Lourdes Viana. Na oficina os jovens puderam aprender técnicas de criação e produção audiovisual  além de serem estimulados a pensar como o contextualizar e apresentar obras que apresentem  o seu cotidiano e sua visão de mundo.

Erick de Sousa, jovem idealizador do projeto em uma das ações.

  Para o percurso cinematográfico na comunidade, foi aberta uma chamada pública para que realizadores de outras comunidades pudessem enviar o seu material para ser exibido, com 26 obras inscritas e após uma curadoria coletiva, eles fecharam a programação  de filmes e os  locais que receberam as sessões de cinema periférico que foram nos dias 16, 27 e 28 /07 na praça Santiago, dias 02 e 03/07 eles ocorram na comunidade das goiabeiras na Vila do mar e Sessão final ocorreu dia 04/05 na Sede do Instituto Lourdes Viana como apresentação de filmes produzidos na oficina e com  a palestra do professor Henrique dídimo e exibição do curta “O Marco Vivo da Ybura”.

  O audiovisual como ferramenta de transformação social para combater as dores da comunidade da Barra do Ceará é uma de  muitas maneiras que os jovens estão usando para despertar suas habilidades, competências e sonhos para criar ações, projetos e inciativas para promover o impacto social positivo.
Mais uma mostra itinerante pela comunidade!


Conheça nossa campanha #EuSouProtagonista e fique por dentro de mais exemplos pelo Brasil.

Transmita sua arte,
Social Brasilis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...